Normas de Conduta Interna

São regras essenciais para a prática do Tiro no Clube de Tiro do Agreste (CTA):

1. É obrigatório o preenchimento de todos os formulários apresentados pela secretaria para a prática de tiro e entrada/permanência nas dependências do Clube;

2. 
O atirador deve acatar os princípios dirigentes e aceitar a indicação ao horário e designação para o uso do estande de tiro para o treinamento ou competição;

3. É obrigatório o uso de materiais de segurança (óculos e abafadores de ruído) para a prática e/ou permanência nos estandes;

4. O transporte de armas da porta de entrada até o estande de tiro e vice-versa deve ser feito sem ostentação e dentro de estojo adequado;

5. É expressamente proibida a prática de tiro ou a permanência nas dependências do clube, de frequentadores sem a devida documentação das armas em sua posse;

6. A documentação e a apresentação da(s) arma(s) deverão ser feitas no ato do cadastro, realizado na secretaria;

7. O silêncio é fator preponderante para segurança e deverá ser observado rigorosamente na linha de tiro;

8. É proibido o consumo de qualquer tipo de bebida ou comida no interior dos estandes, como também nas outras dependências do Clube, exceto a cantina;

9. É expressamente proibido ingerir bebida alcoólica ou qualquer outro tipo de substância entorpecente antes da prática do tiro. Em caso de constatação deste fato, o faltoso será retirado do estande de tiro;

10. Não são permitidos disparos contra quaisquer objetos colocados a guiza de alvo, em qualquer parte do estande, salvo com autorização prévia da diretoria;

11.  O atirador deve zelar pelas instalações do Clube. E caso venha causar prejuízo material, oriundo de seu descuido, será totalmente responsabilizado pelo ato;

12. Em caso de infração comum aos preceitos elementares de conduta, caberá ao diretor ou monitor de tiro presente, advertir ou afastar do estande o faltoso;

13. Em caso de flagrante infração que envolva sanções estatutárias do Clube, o Diretor responsável comunicará o fato à Presidência, para que sejam tomadas as devidas providências;

14. É proibida a presença e o ingresso de menores de idade nas dependências do Clube. Salvo em casos que atendam o disposto no Decreto de Lei 5.123/ de 1º de Julho de 2004;

15. Todo acidente que ocorrer no estande de tiro é de inteira responsabilidade do atirador;

16. O Clube cobrará uma taxa para o uso de suas instalações;

17. Só poderá ministrar qualquer tipo de instrução em caráter didático nas dependências do clube o instrutor devidamente documentado, cadastrado e credenciado ao Clube de Tiro do Agreste;

18. O acesso aos treinamentos controlados de tiro só é permitido aos atiradores que fazem parte do quadro social do Clube;

19. É expressamente vedado aos sócios e seus dependentes, convidados, frequentadores e usuários eventuais a comercialização de quaisquer produtos e/ou mercadorias nas dependências do Clube;

20. É expressamente proibido tirar fotos ou filmar no interior dos estandes do Clube;

21. As armas só poderão ser manejadas e municiadas no Box de tiro, sempre voltadas em direção ao para-balas;

22. Os dirigentes do CTA poderão vetar indivíduos que não respeitam a política do estabelecimento, assim como excluir do quadro, associados com desvio de conduta;

23.  O equipamento retirado na secretaria (óculos, abafadores, armas, cápsulas deflagradas e munição não utilizada;) deverá ser devolvido após o término do treino;

24.  Os árbitros e os funcionários do CTA têm o direito de inspecionar o equipamento e a arma de um atirador, mesmo sem a autorização do sócio;

25.  Atletas filiados ao CTA e possuidores de Certificado de Registro de Atirador concedido pelo SIGMA, quando em treino, podem circular com suas armas no coldre, devidamente descarregadas. Os demais devem transportá-las dentro de uma maleta apropriada;

26.  Todos que portam ou transportam armas devem apresentar no balcão, certificado de registro expedido pelo SINARM ou SIGMA, guia de tráfego ou porte de arma de fogo;

27. É proibido se ausentar das dependências do estande de tiro, com qualquer que seja o equipamento ou acessório pertencente ao clube de tiro, inclusive munição ou arma;

28. O usuário que utilizar de munição própria assumirá total responsabilidade pelos danos que esta eventualmente causar a si mesmo ou ao seu armamento, bem como aos danos que por ventura causar a terceiros ou ao estande de tiros. Se comprovado que o dano foi resultante da má qualidade da munição ou do mau uso desta, o atirador incorrerá em Falta Grave.

Observação: A transgressão ou não cumprimento de qualquer um dos itens das normas de segurança, ou das normas de conduta implicará medidas cabíveis de acordo com as normas estatutárias.

Registrado no 1º cartório de Registros de Títulos e Documentos (sob o nº 04331

Compartilhe este artigo com amigos

Nenhum comentário

Desculpe, no comentários, ainda!

Não há comentários para este artigo neste momento, mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

Escrever um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *